Governo por plataforma e serviços públicos na Lei nº 14.129/2021: considerações para uma transformação digital adequada

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21056/aec.v23i91.1699

Palavras-chave:

governo por plataforma, plataformas de governo digital, serviços públicos, transformação digital.

Resumo

A Lei nº 14.129, de 2021, avançou na configuração do modelo de Governo digital no Brasil, especificamente na Administração Pública federal: dispõe sobre os princípios, diretrizes e estruturação deste novo paradigma de atuação pública. Nesse sentido, busca-se analisar como a Lei de Governo Digital modifica a seara de prestação de serviços públicos, sobretudo pela noção de plataformização. A problemática gira em torno da compreensão do conceito de Governo por plataforma e a utilidade das Plataformas de Governo Digital, bem como os desafios impostos pela digitalização. Metodologicamente, emprega-se abordagem dedutiva, apoiada nas técnicas de pesquisa bibliográfica e documental. Em conclusão, concebe-se o Governo por plataforma como nova manifestação para a atuação pública. As Plataformas de Governo Digital consistem em instrumentais dessa nova forma de gestão e, por fim, a transformação digital adequada deve passar pela cultura da inovação, superação da exclusão digital e o bom tratamento dos dados de cidadãos e cidadãs.

  

Biografia do Autor

  • Caio Monteiro Mota Lima, Universidade Federal de Santa Catarina

    Mestrando em Direito Administrativo pelo Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Santa Catarina (Florianópolis-SC, Brasil). Bolsista CAPES/PROEX. Membro do Grupo de Estudos em Direito Público do CCJ/UFSC (GEDIP/CCJ/UFSC). E-mail: caiomonteiro_7@hotmail.com.

      
  • Thanderson Pereira de Sousa, Universidade Federal de Santa Catarina

    Doutorando em Direito Administrativo pelo Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Santa Catarina (Florianópolis-SC, Brasil). Bolsista CAPES/PROEX. Mestre em Direito pelo Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal do Ceará (PPGD/UFC) (2019). Membro do Grupo de Estudos em Direito Público do CCJ/UFSC (GEDIP/CCJ/UFSC), do Grupo de Pesquisa em Serviços Públicos e Condições de Efetividade (PPGD/UFC) e da Rede de Pesquisa em Direito Administrativo Social (REDAS).

     
  • José Sérgio da Silva Cristóvam, Universidade Federal de Santa Catarina

    Professor Adjunto de Direito Administrativo (Graduação, Mestrado e Doutorado) da Universidade Federal de Santa Catarina (Florianópolis-SC, Brasil). Doutor em Direito Administrativo pela UFSC, com estágio de Doutoramento Sanduíche junto à Universidade de Lisboa – Portugal. Mestre em Direito Constitucional pela UFSC. Membro fundador e Presidente do Instituto Catarinense de Direito Público (ICDP). Membro fundador e Diretor Acadêmico do Instituto de Direito Administrativo de Santa Catarina (IDASC) e membro efetivo da Asociación Internacional de Derecho Administrativo (AIDA) e da Asociación Mexicana de Derecho Administrativo (AMDA). Coordenador do Grupo de Estudos em Direito Público do CCJ/UFSC (GEDIP/CCJ/UFSC) e membro da Rede de Pesquisa em Direito Administrativo Social (REDAS) e da Red de Derecho Administrativo Contemporaneo (REDAC). E-mail: jscristovam@gmail.com.

     

Referências

ARAÚJO, Valter Shuenquener de; ZULLO, Bruno Almeida; TORRES, Maurílio. Big Data, algoritmos e inteligência artificial na Administração Pública: reflexões para a sua utilização em um ambiente democrático. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 20, n. 80, p. 241-261, abr./jun. 2020.

BELLOCCHIO, Lucía; SANTIAGO, Alfonso. Estado digital de Derecho. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 20, n. 80, p. 87- 102, abr./jun. 2020.

BITENCOURT, Caroline Müller. Acesso à informação para o exercício do controle social: desafios à construção da cultura da transparência no Brasil e diretrizes operacionais e legais para os portais no âmbito municipal. Relatório de Pesquisa Pós-Doutoral. PUC-PR. Curitiba, 2019.

BRASIL. Lei no 14.129, de 29 de março de 2021. Dispõe sobre princípios, regras e instrumentos para o Governo Digital e para o aumento da eficiência pública e altera a Lei nº 7.116, de 29 de agosto de 1983, a Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011 (Lei de Acesso à Informação), a Lei nº 12.682, de 9 de julho de 2012, e a Lei nº 13.460, de 26 de junho de 2017.Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-n-14.129-de-29-de-marco-de-2021-311282132. Acesso em: 25 jul. 2022.

CASTELLS, Manuel.A sociedade em rede. 6. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede:a era da informação - economia, sociedade e cultura. 10. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2007.

CETIC.BR. Pesquisa TIC Domicílios 2021. 2021. Disponível em: https://cetic.br/pt/tics/domicilios/2021/domicilios/. Acesso em: 25 jul. 2022.

CETIC.BR. Pesquisa TIC Domicílios 2021. 2021. Disponível em:

https://cetic.br/pt/tics/domicilios/2021/domicilios/A/. Acesso em: 25 jul. 2022.

CETIC.BR. Pesquisa TIC Domicílios 2021. 2021. Disponível em: https://cetic.br/pt/tics/domicilios/2021/domicilios/A10/. Acesso em: 25 jul. 2022.

CRISTÓVAM, José Sérgio da Silva. Administração Pública democrática e supremacia do interesse público:novo regime jurídico-administrativo e seus princípios constitucionais estruturais. Curitiba: Juruá, 2015.

CRISTÓVAM, José Sérgio da Silva; HANH, Tatiana. Administração Pública orientada por dados: governo aberto e infraestrutura nacional de dados abertos. Revista direito administrativo e gestão pública,v. 6, n. 1, 2020.

CRISTÓVAM, José Sérgio da Silva; LAGOS, Leonardo BasGalupe Lagos. Plataformas digitais para pesquisa de satisfação dos usuários de serviços públicos: uma análise dos seus possíveis desafios. International Journal of Digital Law, Belo Horizonte, v. 3, n. 1, p. 69-87, jan./abr. 2022.

CRISTÓVAM, José Sérgio da Silva; SAIKALI, Lucas Bossoni; SOUSA, Thanderson Pereira de. Governo digital na implementação de serviçospúblicos para a concretização de direitos sociais no Brasil. Seqüência: Estudos Jurídicos e Políticos, Florianópolis, v. 41, n. 84, p. 209-242, abr. 2020.

CRISTÓVAM, José Sérgio da Silva; SOUSA, Thanderson Pereira de. Democracia, participação e consensualização no marco do governo digital no Brasil. In: CRAVO, Daniela Copetti; JOBIM, Eduardo; FALEIROS JÚNIOR, José Luiz de Moura. Direito público e tecnologia. Indaiatuba: Editora Foco, 2022.

CRISTÓVAM, José Sérgio da Silva; SOUSA, Thanderson Pereira de. Políticas públicas e responsividade: um caminho civilizatório em átimos de crise. In: ZOCKUN, Maurício; GABARDO, Emerson. O direito administrativo do pós-crise.Curitiba: Editora Íthala, 2021.

CRISTÓVAM, José Sérgio da Silva; SOUSA, Thanderson Pereira de; MAIA, Isabelly Cysne Augusto. Emergência administrativa e reequilíbrio econômico-financeiro: desafios da recomposição e consensualidade como paradigma para o setor aeroportuário no contexto da Covid-19. Revista Direito Público, Brasília, vol. 17, n. 94, 415-440, jul./ago., 2020, p. 425. Disponível em: https://www.portaldeperiodicos.idp.edu.br/direitopublico/article/view/4406. Acesso em: 25 jul. 2022.

FORNASIER, Mateus de Oliveira. The applicability of the Internet of Things (IoT) between fundamental rights to health and to privacy. Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, vol. 6, n. 2, p. 297-321, maio/ago. 2019.

GONÇALVES, OksandroOsdival; LUCIANI, Danna Catharina Mascarello. Serviços públicos digitais de seguridade social na pandemia de COVID-19: eficiência e inclusão. Revista Eurolatinoamericana de Derecho Administrativo, Santa Fe, vol. 7, n. 2, p. 207-226, jul./dic. 2020.

HABERMAS, Jürgen. Direito e democracia: entre facticidade e validade. Tradução de Flávio BenoSiebeneichler. v. I e II. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.

HACHEM, Daniel Wunder; FARIA, Luzardo. A proteção jurídica do usuário de serviço público entre o direito administrativo e o Código de Defesa do Consumidor: a necessidade de uma filtragem constitucional. Revista de Direito Brasileira, Florianópolis, v. 15, n. 6, p. 311-336, set./dez. 2016, p. 318. Disponível em: https://indexlaw.org/index.php/rdb/article/view/3065/2794. Acessoem: 17 mai. 2022.

KARNOPP, Laerte Radtke; BRITTO, Maria das Graças Pinto de. O cidadão em rede e a administração pública: a construção de uma nova transparência em um contexto de cibercidadania. International Journal of Digital Law, Belo Horizonte, vol. 3, n. 1, p. 25-49, jan./abr. 2022.

MORAES FILHO, Luis Ferreira de; ALBUQUERQUE, Felipe Braga. Digitalização de serviços públicos e a falta de acordo semântico acerca da expressão “inclusão digital” – consequências graves para a definição de políticas públicas inclusivas e para o exercício pleno da cidadania no ciberespaço. InternationalJournalof Digital Law, Belo Horizonte, ano 3, n. 2, p.29-49, maio/ago. 2022.

OECD. The Path to Becoming a Data-Driven Public Sector, OECD Digital Government Studies.OECD Publishing, Paris, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1787/059814a7-en. Acesso em: 25 jul. 2022.

ORGANISATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT. Recommendation on Digital Government Strategies.Paris: OECD Publishing, 2016. p. 06. Disponível em: http://www.oecd.org/gov/digital-government/recommendation-on-digital-government-strategies.htm. Acesso em: 25 jul. 2022.

SALGADO, Eneida Desiree. Lei de Acesso à Informação:Lei 12.527/2011. 2. ed. São Paulo: Thomson Reuters Brasil, 2020.

SCHIEFLER, Eduardo André Carvalho; CRISTÓVAM, José Sérgio da Silva; SOUSA, Thanderson Pereira de. Administração Pública digital e a problemática da desigualdade no acesso à tecnologia. InternationalJournalof Digital Law, Belo Horizonte, ano 1, n. 2, p. 97-116, maio/ago. 2020.

SCHWAB, Klaus. A Quarta Revolução Industrial. São Paulo: Edipro, 2016.

SOUSA, Thanderson Pereira de Sousa. Serviço público adequado enquanto direito fundamental e atuação dos Tribunais de Contas. In: MARIANO, Cynara; PEREIRA, Fabrícia; MAIA, Isabelly C. Augusto. Temas de direito administrativo e fundamentos do serviço público.Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2018.

TAVARES, André Afonso; BITENCOURT, Caroline Müller. Diálogo entre o Direito e a Engenharia de Software para um novo paradigma de transparência: controle social digital. Revista Eurolatinoamericana de Derecho Administrativo, Santa Fe, vol. 8, n. 1, p. 9-34, ene./jun. 2021.

TAVARES, André Afonso; BITENCOURT, Caroline Müller; CRISTÓVAM, José Sérgio da Silva. A lei do governo digital no Brasil: análise das contribuições à transparência pública e à concretização do exercício do controle social. Novos Estudos Jurídicos, Itajaí, v. 26, n. 3, p. 788-814, set. 2021.

VALLE, Vanice Lírio do. Três axiomas para o agir administrativo fundado em novas tecnologias de informação e comunicação. International Journal of Digital Law, Belo Horizonte, ano 2, n. 1, p. 11-28, jan./abr. 2021.

VAZ, José Carlos. Administração Pública e governança eletrônica: possibilidades e desafios para a Tecnologia da Informação. In: Governo eletrônico: desafios da participação cidadã. Fortaleza: Fundação Konrad Adenauer, Série Debates, nº24, dez 2002.

VIANA, Ana Cristina Aguilar. Transformação digital na administração pública: do governo eletrônico ao governo digital. Revista Eurolatinoamericana de Derecho Administrativo, Santa Fe, vol. 8, n. 1, p. 115-136, ene. /jun. 2021.

Publicado

2023-04-03

Edição

Seção

Artigos